Ir para o conteúdo

Planejamento Ambiental

Tela cheia

Grupos de Pesquisa

7 de Novembro de 2014, 17:47 , por Igor Leonardo - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1986 vezes

Centro de Ecologia e Conservação Animal – ECOA

LÍDER (ES): Marcelo Cesar Lima Peres; Moacir Santos Tinôco

Atua em programas de conservação da biodiversidade, com foco em ecossistemas e biomas costeiros e as relações ambientais e socioambientais entre desenvolvimento e manutenção da biodiversidade. Promove ações e projetos em UCs. Atua junto a instituições, como ICMBIO e INEMA. Promove atividades em áreas prioritárias no LN da Bahia, RMS, Reconcavo norte e Chapada Diamantina. As repercussões incluem: avaliação de espécies para a lista nacional (ICMBIO/MMA) da Bahia e Pernambuco além de contribuições junto a Red List da IUCN, colaboração com o PAN do NE no RAN-ICMBIO, APA do Litoral Norte, APA do Abaeté, Mangue Seco, Parque de Pituaçu e RPPN Adília Paraguassú, elaboração de projeto para RESEX de Conde, Mangue Seco e PARNA Massarandupio, Juntamente com a UCSAL e o seu Parque Ecológico Universitário é Posto Avançado da RBMA da UNESCO, e desenvolve desde 2008 o PELD da herpetofauna da restinga da Bahia. Organiza uma coleção regional e banco amostras, incluindo bioacústica. Promove projetos em popularização da ciência e associados a ASG e ACAP da IUCN em Communication and Education, voltados para Educação Ambiental. Entre suas parcerias internacionais está o DICE-Durrell Institute for Conservation and Ecology da Universidade de Kent no reino Unido e o Interdisciplinary Ecology Group da Universidade das Ilhas Baleáricas na Espanha.

 

Desenvolvimento Municipal

LÍDER (ES): Laila Nazem Mourad; Nelson Baltrusis

Criação do Laboratório de Planejamento Municipal - LABPLAM do Programa de Pós-graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social. Dia: 15 de janeiro de 2007 realização da Oficina de Planejamento da Bahia. O plano diretor foi aprovado, o que fazer? Contou com a participação de técnicos de 10 prefeituras bainas, do governo estadual e da Petrobras e Caixa Econômica Federal além de professores e alunos interessados em debater o planejamento municipal. Dia 16 de abril de 2007 - Video-conferência "O tratamento do rural e do urbano nos planos diretores de desenvolvimento municipal" evento preparatório da II Ofincina de Planejamento da Bahia. Participaram da vídeo-conferência técnicos de prefeituras, pesquisadores e estudantes em Salvador, no auditório da UCSal LAPA; em Alagoinhas e Guanambi. Dia 18 de abril de 2007 - realização da II Ofincina de Planejamento da Bahia: O tratamento do rural e do urbano nos planos diretores de desenvolvimento municipal" realizado no prédio da Superintendência de Pós-graduação da UCSal e envolveu a participação de técnicos de municipios baianos, de assessorias, pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação. Aprovação do projeto "Planos Diretores: viabilidade e aplicabilidade" no edital MCT/CNPq 50/2006 - Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas. A linha de pesquisa informalidade: Projeto aprovado no CNPq no edital universal "A dinâmica do mercado secundário de imóveis populares", Apresentação de trabalho no Seminário Internacional Regulação de loteamentos de genese ilegal: analise comparativa Brasil-Portugal Apresentação do Regularization Process of Alagados, BA ,o International Sociologial Association - ISA, em Gotemburgo, Suécia em Julho de 2010. O grupo integrou-se a Rede Nacional de Avaliação e Capacitação de Planos Diretores, aqui na Bahia coordenado pela profa DRa Ana Fernandes, o grupo realizou a avaliação de oito municipios: Camçari, Camamu, Cairu, Juazeiro, Serra do Ramalho, Valença e Ibotorama.

 

DESENVOLVIMENTO, SOCIEDADE E NATUREZA - dns

LÍDER (ES): Cristina Alencar; Amilcar Baiardi

O grupo focaliza relações entre sociedade e natureza com centralidade na produção material e social da vida, de modo a produzir conhecimentos que possam ser apropriados na gestão regional e urbana favoráveis à sustentabilidade sócio-ambiental. Estuda territórios contemplando a condição de ruralidade como relação mais direta com a natureza; quer como fonte de produção material, quer como referência cultural no desenvolvimento humano. A relação com a natureza qualifica o desenvolvimento humano na antropização do lugar interiorano ou oceânico; na forma de utilização produtiva ou de recreação, e como fato gerador de crime ambiental. No desenvolvimento se estabelecem relações entre sustentabilidade socioambiental e padrões de desenvolvimento, em torno do potencial dos sujeitos e organizações sociais na construção da sustentabilidade territorial do desenvolvimento, segundo diferentes contextos espaciais. Nesse âmbito, a sensibilidade geofísica do ambiente costeiro.

 

Engenharia Ambiental: água e solo

LÍDER (ES): Miriam de Fátima Carvalho

O grupo de Engenharia Ambiental: água e solo da UCSAL tem como objetivo desenvolver trabalhos ligados à área de Engenharia ambiental, como diagnóstico de contaminação em áreas degradadas, estudo do comportamento mecânico de resíduos sólidos urbanos, envolvendo os aspectos de biodegradabilidade e geração de biogás, estudos de hidráulica ambiental, estudo da erobilidade de solos, análise de risco ao deslizamento de encostas localizadas em áreas urbanas e estudo da gestão da infra-estrutura de saneamento ambiental na Região Metropolitana de Salvador.

 

Gestão Ambiental e Desenvolvimento de Empreendimentos Sociais - GamDes

LÍDER (ES): Cristina Maria Dacach Fernandez March

Grupo de pesquisa, instituído em outubro de 2004, está vinculado ao Programa de Pós Graduação, Mestrado Profissional em Planejamento Ambiental. Multidisciplinar, formado por professores de diversos cursos instalados do campus de Pituaçu da Universidade Católica do Salvador. Objetiva estimular a pesquisa, a extensão e o aprofundamento do conhecimento nas áreas de gestão do meio ambiente, cooperativismo, associativismo e empreendedorismo social. Desenvolve atividades no âmbito da Gestão Ambiental, através de pesquisas, seminários, palestras e apresentações de trabalhos para o debate da conservação e da preservação ambientais sob a perspectiva da gestão dos serviços de saneamento básico. Atua no âmbito do Empreendedorismo Socioambiental através do desenvolvimento e implementação de projetos e da promoção de parcerias, cursos, seminários, trabalhos científicos, palestras e assessoria junto às comunidades de pequeno porte.

 

Geoprocessamento Aplicado ao Planejamento Territorial e Ambiental - LABGEO

LÍDER (ES): Silvana Sá de Carvalho

Mapeamento e análise espacial de dados aplicáveis ao planejamento ambiental e territorial. A ciência geográfica, para auxiliar na tarefa de desvendar as formas de organização sócio-espacial da sociedade, desenvolveu técnicas de representação e interpretação do espaço, que são identificadas como tecnologias de Geoprocessamento, que com sua capacidade para tratamento e análise da informação geográfica, configura-se, hoje, como potente meio para conhecimento da realidade, simulação de processos e tomada de decisão. O uso dessas tecnologias já se consolidou por parte de profissionais que trabalham com o espaço, resgatando uma questão essencial tanto para geógrafos como planejadores: o tratamento do dado espacial e a realização de Análise Espacial, que geram informação útil para o entendimento do espaço contemporâneo. Este GP pretende mostrar como esta tecnologia pode efetivamente auxiliar a atividade de Planejamento Urbano e Regional, nos seus aspectos mais práticos, a partir da Análise Espacial geográfica. Tem como objeto de estudo a Região Metropolitana de Salvador e seu contexto sócio-espacial, pretende-se identificar a organização sócio-espacial da Região Metropolitana de Salvador e de seu núcleo urbano principal, Salvador, utilizando Geoprocessamento. O projeto pretende construir uma cartografia temática com mapas de análise que ofereçam um diagnóstico sócio-espacial de Salvador e sua Região Metropolitana e mapas síntese com o auxílio de análise espacial, modelagem cartográfica e geoprocessamento para identificação de níveis de desenvolvimento da região.

 

NÚCLEO DE ESTUDOS EM BIOTECNOLOGIA E CONSERVAÇÃO – NEBIC

LÍDER (ES): Juan Carlos Rossi Alva

Considerando a Megadiversidade Brasileira, o grupo de pesquisa desenvolve ações integradas na Região Nordeste do Brasil principalmente nas áreas de Bioprospecção, Biologia da Conservação e Biotecnologia Ambiental. A flora brasileira tem tendo a sua importância reconhecida no tratamento de doenças, e considerando o crescente número de bactérias são resistentes a múltiplos antimicrobianos, fica notória a necessidade da bioprospecção de novas substâncias com propriedades antimicrobianas para serem utilizadas no combate a esses microrganismos. Tal fato reforça a crescente investigação do potencial terapêutico de plantas medicinais e de alguns dos seus compostos bioativos. O uso e desenvolvimento de produtos a partir da biodiversidade serão capazes de integrar o avanço tecnológico, equilíbrio ambiental, desenvolvimento sustentável, crescimento econômico e da qualidade de vida necessária ao País.